A gestão não convencional de Anita Roddick.

Tomei conhecimento da obra de Anita quando estava no curso de administração. E não, não foi durante o conteúdo de gestão, mas sim na disciplina de inglês. O trabalho consistia na leitura de um texto sobre a empresária britânica. Na verdade uma entrevista, que teríamos que traduzir e depois fazer uma resenha com a nossa opinião sobre o trabalho desenvolvido por ela em sua organização.

Eu me apaixonei por ela e pela forma como ela criou e geriu a sua empresa.

No seu livro autobiográfico “Meu jeito de fazer negócios” ela descreve como fundou a The Body Shop, empresa do ramo de cosmética vanguardista na prática do consumo ético, da responsabilidade social e do ativismo ambiental e feminino.

Livro
Só encontrado em sebos.

Anita era uma ativistaempresária. Seus valores morais e éticos sempre estiveram dentro de sua empresa. Mudou e influenciou o cenário empresarial da beleza. Mudou o comportamento. Mudou a cultura das pessoas.

A empresa foi uma das primeiras a proibir testes em animais e uma das primeiras a promover o comércio justo entre países do terceiro mundo.

Anita acreditava que as empresas precisavam mudar, pois eram as responsáveis por transformar o mundo. Apaixonada pelo trabalho, tinha sede de conhecer o mundo produtor, os mais pobres, a classe indígena. Estabeleceu vínculo com produtoras no Brasil, nos países mais pobres da África, ajudou índios a terem seus direitos de trabalho assegurados, fundou instituições de caridade, palestrou contra o governo em conferências mundiais. Foi aplaudida, amada e odiada.

Repetia Ford em suas entrevistas, quando questionada sobre o lucro:

As empresas precisam ter o lucro como objetivo, do contrário, elas morrem. Mas se uma empresa é orientada apenas para ter lucro […] também morrerá, porque não terá mais nenhum motivo para existir.

Anita Roddick abriu sua primeira loja em 1976, com o objetivo de fornecer produtos de qualidade para a pele (cremes, loções). Iniciou com recipientes recarregáveis e tamanhos de amostra. Reutilizava embalagens.

A segunda loja foi aberta seis meses depois. Em 1991, a Body Shop tinha 700 lojas e Roddick já era agraciada com diversos prêmios de iniciativa e desenvolvimento de negócios.

Em 1997, Anita desenvolveu a campanha de maior sucesso da The Body Shop criando Ruby, a boneca que apesar de remota semelhança passageira com Barbie, apresentava um aspecto mais real da mulher.

Existem 3 bilhões de mulheres que não se parecem com supermodelos e apenas 8 que se parecem.

http://www.anitaroddick.com/images/ruby_poster.jpg
Ruby. Linda até hoje.

(Fonte da imagem: http://www.anitaroddick.com/images/ruby_poster.jpg).

Em 2004, a Body Shop tinha 1.980 lojas, servindo mais de 77 milhões de clientes em todo o mundo. Foi votada como a segunda marca mais confiável no Reino Unido e marca top nº 28 do mundo.

A gigante L’Oréal, em 17 de Março de 2006, comprou a The Body Shop por U$ 652 milhões, causando uma enorme polêmica e um amargo dessabor para os fãs da marca. Justamente a L’Oréal, empresa que testa em animais e possui críticas com relação ao tratamento prestado aos seus produtores de terceiro mundo.

Anita Roddick faleceu pouco depois da negociação, em setembro de 2007, deixando sua propriedade para a caridade e um vasto legado para o mundo empreendedor. Algumas indagações para os fãs da The Body Shop permanecem: é possível comprar um ideal? Existe de fato um capitalismo ético e responsável? A sustentabilidade pode ser lucrativa?.

Este assunto nunca esteve tão em alta. E Anita, definitivamente, nunca sairá de cena.

______________________________________________________________________

Anita recebeu mais de 20 prêmios e publicou 6 livros:

Roddick, Anita – The Body Shop Book – Macdonald, 1985.

Roddick, Anita – Mamatoto: the Body Shop Celebration of Birth – Virago, 1991.

Roddick, Anita (with Russell Miller) – Body and Soul – Ebury Press, 1991.

Roddick, Anita – Take it personally: How globalisation affects you and powerful ways to challenge it – Anita Roddick Books, 2004

Roddick, Anita – Troubled Water: Saints, Sinners, Truth and Lies about the Global Water Crisis – Anita Roddick Books, 2004.

Roddick, Anita – Business as Unusual – Anita Roddick Books, 2005 (Latest edition).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s