Faça da certificação ISO 9001 um reconhecimento e não uma meta

Isso é sempre polêmico.

De um lado estão os coordenadores da qualidade e do outro está a direção. Mas o objetivo do uso da norma, não é a certificação? Oras, temos que trabalhar para isso então! É a nossa meta! E eu digo não.

sayno
A cara dos gerentes quando digo isso.

Enquanto mantivermos este pensamento pró-forma, a organização caminhará apenas no sentido de:

1 – Cumprir indicadores (e aí eu crio um monte de indicadores de fácil alcance);

2 – Gerar procedimentos (e aí eu crio um monte de procedimentos que ninguém vai ler);

3 – Fazer auditorias (com tudo conforme);

4 – Para enfim obter um quadrinho na parede (que ops, ninguém vai reparar).

– Paguei caro por uma consultoria, tenho um certificado. Cadê meu retorno?

Amigo, sinto informar que quase nenhum cliente vai comprar com você SÓ porque você é certificado em ISO 9001. Uma coisa são os certificados para produtos, itens de segurança, produtos que possuem um impacto direto e perceptível para o cliente. Outra coisa é você certificar seus processos, seu sistema de gestão da qualidade. É intangível o resultado. Pode não fazer diferença para o cliente.

E é aí que está o ponto: tem que fazer diferença para você.

It's yours
It’s yours.

Óbvio que o foco da norma é o cliente, e eu não estou dizendo o contrário. Entretanto é adequado verificarmos que, sem uma prática sadia dos negócios e sem uma melhoria contínua legítima, dificilmente este valor será percebido pelo cliente.

Mello et al destacam alguns cuidados que evitam que a implementação da ISO 9001 não alcance os resultados esperados. Dentre os quais, cita:

Não esperar que a implementação e a certificação do SGQ resolvam imediatamente todos os problemas de qualidade da organização.

A ABNT NBR ISO 9001:2008 especifica requisitos para um sistema de gestão da qualidade (SGQ) que podem ser usados pelas organizações para aplicação interna, para certificação ou para fins contratuais. Ou seja: você pode, livremente, aplicar os requisitos da norma internamente em sua organização independente da certificação. O benefício é seu, da sua empresa, do seu departamento. Use-a. Feito isso, aí sim podemos começar a pensar em uma certificação. Que o certificado seja o reconhecimento de um trabalho sólido, verdadeiro, e não apenas uma meta a ser cumprida.

Gente, corre para aplicar!!!
Gente, corre para aplicar!!!

____________________________________________________________

Referências bibliográficas:

MELLO, C.H.P; SILVA, C.E.S.; TURRIONI, J.B; SOUZA, L.G.M. ISO 9001:2008: sistema de gestão da qualidade para operações de produção e serviços. São Paulo: Atlas, 2009;

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s